O poder da mastigação

mastigacaoÉ comum encontrarmos muitas pessoas preocupadas com a qualidade de sua alimentação, procurando informações sobre o assunto, mas raramente encontramos pessoas que se preocupem com a sua mastigação. Se você é o tipo de pessoa que é sempre a última a se sentar à mesa para comer e a primeira que acaba, que tal rever alguns pontos.

Quando nos alimentamos sentimos várias experiências sensoriais ao mesmo tempo: o sabor por meio das nossas papilas gustativas, o odor que entra pelas nossas narinas, o colorido que os nossos olhos enxergam. No entanto, o momento de realizar as nossas refeições deve ser calmo e delicado. Mas quando uma pessoa come muito rápido significa que mastiga mal ou não mastiga os alimentos e que, com certeza, terá uma digestão mais difícil, sobrecarregando o trabalho do estômago ocasionando algumas sensações do tipo azia, gases e desconforto.

Além disso, isso pode dificultar o trabalho de absorção dos nutrientes no intestino, pois o processo de identificação das enzimas e compostos necessários para esta absorção inicia-se por um trabalho cerebral que também compromete a eliminação das fezes se o intestino fica “preguiçoso”, ou seja, lento até identificar quais processos deverão ser liberados.
Poucas pessoas sabem que a digestão começa com os olhos para após ser quebrada pela boca, com a ação da saliva que contêm enzimas.

Outro ponto importante é saber que no nosso cérebro existe um centro que regula a fome e a saciedade. Quando comemos com rapidez, com ansiedade, não dá nem tempo do nosso cérebro identificar e enviar uma mensagem de que já estamos satisfeitos com o que comemos, ou seja, já podemos interromper a refeição, pois já não estamos mais com fome e não necessitamos continuar comendo. O cérebro leva, pelo menos, 15 minutos para enviar a mensagem de saciedade. Com isso, a pessoas não precisam, mas repetem o prato! Um exemplo típico é quem come e, logo em seguida, começa a abrir a geladeira e/ou o armário da cozinha em busca de algo para mastigar.

No entanto para comer mais devagar podemos usar de algumas estratégias, tais como:

  • Comer em prato de sobremesa e com talher de sobremesa, pois a capacidade deles é menor;
  • Descansar os talheres no prato enquanto mastiga;
  • Levar o guardanapo à boca;
  • Cruzar as mãos;
  • Separar as refeições o frio do quente (sempre consumir primeiro as saladas).

Outro ponto importante é evitar tomar líquido em excesso durante as refeições que compromete ação do ácido responsável pela digestão dos alimentos no estômago e prejudicará a sua absorção. Fora dos horários das refeições devemos tomar bastante água para garantir o bom funcionamento dos rins, intestino e para hidratar o corpo. Até porque a necessidade de ingestão hídrica do corpo vem através de um estimulo de sensação de fome.

Comer devagar, mastigando bem os alimentos, sentindo a explosão de sabores, aromas e texturas na boca, é uma experiência gostosa de satisfação e prazer que a alimentação nos dá. Além disso, vamos comer a quantidade necessária de alimentos e de calorias! Absorver o que precisamos e a balança estará do nosso lado.